sexta-feira, 25 de maio de 2018

Prós lados da 24 de julho, enterram-se cada dia que passa...



 Ainda gerimos na base de folha de excel, mas sem conhecimentos na ótica do utilizador nível avançado! 

Pelo que ouvi dizer, formação não falta por aquelas bandas!

Aqui o Blog está farto de avisar que o IGeFE precisa de vir para o PORTO! 

Nós assumimos o Gabinete! Requisitamos alguns trabalhadores daí... das escolas!!! ahahah

Venham, que aqui não pagam pelas instalações... ahahah (eles perceberam a piada!!!)

 

"É um prenúncio de morte…


É já esta sexta-feira dia 25 de maio, que entra em vigor o novo RGPD. Não obstante a informação prestada num seminário na Ordem dos Contabilistas Certificados no Porto de que para os organismos públicos vai existir um “período de carência” de 3 anos para coimas, por violação dos mesmos, parece que alguns vão demorar a perceber a magnitude da escala de Ritcher da situação!
É sobejamente conhecido, a popular interpretação feita por quase toda a gente, sobre a atitude a roçar a arrogância, prepotência, chico-espertismo e piadinhas de mau gosto, seja ao telefone, seja por email por parte de muitas criaturas que partilham o habitat natural urbano do número 134 da 24 de julho!
Um dos mais recentes episódios prendeu-se com o envio às uo’s das declarações de cabimento das agregações efetuadas ao nível das Compras MEC e da sua mais recente plataforma.
Após o fecho e consequente reabertura das mesmas foi enviado, por email às mesmas uma base de dados em excel, não só com o ponto de situação da respetiva uo, mas também das outras a nível nacional! Nessa constava o ponto de situação das mesmas, contendo informações como “ok”, “não participou na agregação”, “cabimentou a mais ou a menos”.
Que façam o reporte da situação em epígrafe à respetiva uo, até aí tudo bem, quer esteja tudo bem, quer caso existam erros. O que é escusado é dar conhecimento à mesma do que passa nas restantes uo’s, ou seja, em que é que contribui para a minha felicidade saber, por exemplo, a título ficcional, se o Agrupamento de Escolas de Almodôvar cabimentou por menos uma determinada agregação, a Escola Agrícola Conde de São Bento está “ok” ou o Agrupamento de Escolas de Ínfias fez uma “fínfia” e cabimentou a mais face à agregação proposta?
Embora neste caso em epígrafe não se tratarem de dados pessoais, creio tratar-se de um mau exemplo e que poderá potenciar outras situações. De qualquer forma, como tomaram a liberdade de, não só rirem-se dos erros alheios, como também proceder à respetiva disseminação dos dados, quer os incorretos bem como dos corretos, aproveito também para identificar um autor desta bestialidade e que é um tal de Nuno Cunha, Técnico Superior no IGeFE (outro email veio também das compras@igefe.mec.pt), claramente deficientes (se não ao nível mental, seguramente ao nível de capacidade de assessoria)!
Obviamente o Conselho Diretivo do IGeFE é responsável direto por este tipo de situações, como se acaba aqui de relatar.
PS: Será que o “Cunha” vai levar um puxãozito de orelhas? Ó colega, apenas por obséquio vá aí ao dicionário ver o signficado da palavra Cunha. Sem juízos valorativos ou mal-intencionados, que fique bem claro!."


https://pocehlarinhav2.wordpress.com/2018/05/24/e-um-prenuncio-de-morte/ 

Ao abrigo do RGPD este post foi copiado sem autorização do autor.

Sem comentários:

Enviar um comentário


Agradeço o seu contributo com interesse público e de forma séria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...