quinta-feira, 26 de julho de 2018

Engenharia Financeira por Parte da JPM para iludir o IGEFE ? Este Ministério da Educação é ...


Neste preciso momento dizem que o Sir Mayoral do IGEFE está no Cerco a provocar soninho aos nortanhos...

Esta notícia do Blog pocehlarinhav2.wordpress.com/  bem avivar novamente a questão que muitas vezes falamos, o software de gestão é alterado e nada é comunicado!

Como atualmente várias escolas pagam bastantes comissões, porque não sabem negociar! precisam de registar a despesa e a jpm apagou a conta... (Será que o igefe sabe ?)

num raciocínio mais lato, puderei afirmar de que o Ministro Centeno anda enganado com os valores das progressões dos docentes, face à metodologia aplicada no GPV! Muito fácil de demonstrar!
O mesmo se aplica, aos Assistentes Técnicos que se encontram em mobilidade intercategorias, que vão consolidar, efetivar em Coordenadores Técnicos(Chefias), sem qualquer concurso! (isto acontece em todos os Ministérios!!!) 

Será que o IGEFE sabem quanto é que isso vai custar ao Estado ? E o Centeno foi aldrabado ?


Onde está o Wally?

Procura-se a rubrica 06.02.03 no classificador proposto pela JPM. Segundo o DL 26/2002, diz-nos que: “06.02.03 — «Outros». — Trata-se de uma rubrica económica com uma função meramente residual. Engloba as despesas originadas pela diferença de câmbio desfavorável, relacionadas com a actividade corrente da entidade. Inclui ainda as despesas relacionadas com serviços bancários.”
Ou seja, provavelmente por ser tão residual, foi eliminado dos planos do software Contab SNC-AP. Considerando que esta legislação, está ainda em uso, nesta fase de transição, quais os motivos para que esta rubrica tenha desaparecido do mapa?
Pois é, mexem nos planos de contas e nem dão cavaco aos clientes (leia-se) unidades orgânicas que usam aquele programa. E se não dizem dá o direito legítimo de questionar se estão a esconder ou a martelar qualquer coisa. Já que o dinheiro dos contribuintes servem para pagar os vencimentos desses colaboradores em leiria, é o mínimo informarem de alterações aos planos de contas ao pessoal, através de notas informativas. É que, de quando em vez lá é necessário classificar despesas em determinados sítios. E não é vergonha nenhuma melhorar processos e desse facto informar o pessoal, pessoal esse a que a própria JPM, através de Cipriano Abreu chama de desqualificados, sem qualquer suporte estatístico ou estudo que confirme isso. Será que sabe, que existem contabilistas certificados a exercerem funções em escolas? Eu sei, mas parece que esses senhores não.
Por isso alterações ao plano de contas deveriam ser mencionadas aquando das atualizações. Não sendo, ou melhor algumas de tempos a tempos só leva a fundamentar desconfianças de martelanços de contas junto do IGeFE. Depois não digam que os erros são só dos utilizadores, porque não são! Viu-se como foi com o balanço a remeter ao Tribunal de Contas, graças à JPM que por sua vez tentaram culpabilizar o IGeFE em relação a essa matéria, quando a asneira mesmo criada em Leiria! Como fica perto de Fátima também é terra de milagres ao sugerir converter imobilizações incorpóreas em corpóreas! Essa vai ficar nos anais da contabilidade (seja ela privada ou pública). Ainda para mais com tantos técnicos sobredotados por lá e que depois vem chamar burros aos outros das escolas!


Sem comentários:

Enviar um comentário


Agradeço o seu contributo com interesse público e de forma séria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...