domingo, 1 de maio de 2016

Nova Rubrica - Anedota Semanal

A pedido de vários visitantes... aqui vai uma. 
Enviem a vossa anedota para se publicar. Se verificar alguma no chat, também publico.

 ***************************************************

O menino japonês

No primeiro dia de aulas, numa escola secundária dos EUA, a professora apresentou aos alunos um novo colega, Sakiro Suzuki, vindo do Japão.

A aula começa e a professora diz:
Vamos ver quem conhece a história americana.

Quem disse: 'Dê-me a liberdade ou a morte?'

Silêncio total na sala. Apenas Suzuki levanta a mão: - 'Patrick
Henry em 1775, em Filadélfia'.

Muito bem, Suzuki. E quem disse: -'O Estado é o povo, e o povo não pode afundar-se?'

Suzuki: - 'Abraham Lincoln, em 1863, em Washington'.

A professora olha os alunos e diz:

- 'Não têm vergonha? Suzuki é japonês e sabe mais sobre a história americana do que vocês!'
Então, ouve-se uma voz baixinha, lá ao fundo: - 'Japonês filho da p*ta!'

- 'Quem foi?' - grita a professora
Suzuki levanta a mão e, sem esperar, responde:
- 'General McArthur, em 1941, em Pearl Halbour'.

A turma fica super silenciosa... apenas se ouve do fundo da sala:
- 'Acho que vou vomitar'.
A professora grita: - 'Quem foi?'. E Suzuki: - 'George Bush Pai, ao
Primeiro-Ministro Tanaka, durante um almoço em Tóquio, em 1991'.

Um dos alunos diz: - 'Chupa o meu pau!'

E a professora, irritada: -'Acabou-se! Quem foi agora?'
E Suzuki, sem hesitações: - 'Bill Clinton a Mónica Lewinsky, na Sala Oval da Casa Branca, em Washington, em 1997'.

E outro aluno diz ao fundo: - 'Suzuki de m*rda!'
E Suzuki responde: - 'Valentino Rossi, no Grande Prémio do Brasil de Moto GP, no Rio de Janeiro, em 2002'.

A turma fica histérica, a professora desmaia, a porta abre-se e entra o director, que diz: -'Que m*rda é esta? Nunca vi uma confusão deste tamanho!

E Suzuki, bem alto: -'Mariano Gago para José Sócrates, em 2007, após ter recebido o relatório da inspecção feita à Universidade Independente ...

2 comentários:

  1. Na escola, sempre que a professora explicava uma nova matéria, o Joãozinho cuspia na mão e passava-a pela testa.

    Isto sucessivas vezes, até que um dia a professora lhe perguntou:

    - Joãozinho, sempre que dou uma matéria nova tu cospes na mão e passas pela testa. Podes explicar-me porquê?

    O Joãozinho responde:

    - Sabe o que é, Professora, é que a minha irmã quando está a namorar eu ouço ela a dizer para o namorado: - "Cospe na cabecinha, amor, que entra melhor"

    ResponderEliminar
  2. Muito boa :D

    Dedicada à Marília certamente :P

    ResponderEliminar


Agradeço o seu contributo com interesse público e de forma séria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...