segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Disponível guia SIADAP 3 para os chefes (Substitutos) que consolidaram - NÃO PODEM AVALIAR

Partilho o comentário do dia (publicado no decorrer de conversa sobre os nossos chefes) - 
É uma vergonha, em muitos serviços, o que se passa nas secretarias atualmente.



"A visão que temos é que: um Chefe como deve ser é aquele que tem de saber de todas as áreas sim, que não tem problemas em defender-nos se for preciso, que apoia a sua equipa, e principalmente que se chega à frente, executa e assegura ele próprio, o trabalho de algum colega que falte… Isto e muito mais…

E sabe porque disse eu aquilo? Porque é precisamente o contrário que nós temos aqui. Temos um substituto, escolhido pelas graxas que deu e favores que faz, e que tanto a Direção, como ele dizem que ele só tem a função de assegurar a paz no serviço, e representar a secretaria…

É incrível mas é verdade.

É quase como um Presidente, a cara de um país e que distribui beijinhos e abraços (no nosso caso para engraxar a Direção) e que tenta manter a paz entre os partidos.
Representa Portugal.

O nosso substituto que nada faz, representa uma equipa empenhada, dedicada e competente… Nós que fazemos o trabalho todo não levamos louros nenhuns. Ele sim, “pois é graças a ele que tudo anda para a frente”…

Sabem uma coisa? ASSIM QUALQUER UM ERA CHEFE OU SUBSTITUTO…

Continuo a achar que um Concurso resolvia toda esta polémica…"


11 comentários:

  1. Palavras para quê? Que haja ATITUDE!
    Concurso SIM!
    E os sindicatos, o que tem feito nesta questão? NADA!

    ResponderEliminar
  2. Se no seu serviço o Chefe nada sabe, no meu, o Chefe sabe de todas as áreas, substitui qualquer colega que falte, verifica todo o trabalho e confirma as informações antes de assinar qualquer documento, corrige os MAF's e as Contas de Gerência... mais, diz aos restantes colegas o que fazer relativamente a outros assuntos que são comuns a todas as áreas da Função Pública, como por exemplo, a utilização do carimbo a óleo e/ou selo branco!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vocês não me querem aí? têm vagas?

      Eliminar
    2. Eu também quero ir para esse serviço!

      Eliminar
    3. Temos sim, tal e qual os outros serviços. Não se esqueçam que na função pública os colegas que se reformam ou que estão de baixa prolongada, não são substituídos, o que causa grandes constrangimentos. Como tal, temos vagas!

      Eliminar
  3. A colocação de chefes de serviços administrativos, deverá ser feita por concurso a nível nacional.
    Nem sequer deveria ser de outra forma.
    Considero ser uma vergonha o que se passa!!

    ResponderEliminar
  4. É só tachos, nem os sindicatos se metem. Esses são outros que pouco fazem mas querem receber.
    Concurso dá muito trabalho e se não for a nível nacional é só falcatruas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. À sua primeira afirmação eu chamo ignorância!

      Eliminar
  5. Transcrevo um dos pontos\reivindicações dos sindicatos para a greve de 15 de Fevereiro:
    "A abertura urgente de concursos para as categorias de Coordenadores de Assistentes Técnicos e de
    Encarregado de Assistente Operacional."
    E já agora faz greve ou tem feito greve... Na maioria das vezes, vale mais estar calado do que dizer asneiras... só para que conste.

    ResponderEliminar
  6. É SÓ DOR DE COTOVELO. MUITOS QUERIAM SER CHEFES SÓ PARA MANDAR. NÃO SÃO TODOS IGUAIS. OCUPEM-SE EM VEZ DE ANDAR NOS BLOGUES.

    ResponderEliminar
  7. Sr. Anónimo dor de cotovelo? O que se vê em todos os serviços públicos são manipulados políticos a chefiar e depois ainda têm a lata de querer manipular o pessoal que subiu com esforço e através de concursos que se se baixarem terão o devido reconhecimento. Baixarem-se? Que se baixem eles que são os nulos da administração pública. Antigamente quem geria um serviço tinha a noção de tudo o que se passa lá e se faltasse um funcionário ele era capaz de o substituir ou ensinar alguém que o substituísse. Que se vê hoje? Que os chefes não sabem ensinar nada, nem sabem como nada se faz e cortam a criatividade do funcionário. Porquê? Porque são tão nulos que acham que assim não serão destronados. Esta é a realidade da função pública. Concursos? Esses estão, também, completamente manipulados. Hoje só mesmo eles têm tudo e aí de quem não se deixe manipular, de quem tiver personalidade, fazem-lhe uma cruz tão grande que nunca mais consegue nada mas, pelo menos, pode considerar-se uma mente independente. Há tão poucas...

    ResponderEliminar


Agradeço o seu contributo com interesse público e de forma séria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...