quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Os Precários no Estado

Existem, mas será que não vão criar ainda mais, com esta nova negociação.

Quem entra no sistema em 2017, passa a auferir 557 euros e temos milhares de trabalhadores uma década  de tempo de serviço, a marcar passo na primeira posição com o ordenado mínimo. 

Um assistente técnico atualmente com 683,13 euros, fica extremamente motivado!

Ainda não vi o estudo onde consta o número de funcionários versus posição remuneratória versus tempo de serviço.
E ainda, quantos é que reúnem condições no dia 1 de janeiro de 2018 para progredir e quantos níveis sobem.... 

Claro que não podem apresentar esse estudo, porque só com a conclusão deste biénio, é que têm uma noção, dado que mais uns milhares ficam prontos a trepar.

Duvidam que prazo proposto, um ano não será para alterarem tabelas e valores ?

A ver vamos...  

 

5 comentários:

  1. "...Muitas delas, contratadas pela primeira vez no final da década de 1980,
    quando Portugal teve de por em marcha o seu primeiro Quadro Comunitário de
    Apoio.
    O carácter transitório das estruturas ligadas a estes programas de fundos
    comunitários - habitualmente com a duração de seis anos - têm sido
    justificação para o Estado contratar pessoas a termo resolutivo e para, em
    claro desrespeito com as normas comunitárias e decisões de tribunais, lhes
    renovar sucessivamente os contratos, quando um programa acaba e se inicia
    outro.
    Estão em causa, pessoas que desempenham o mesmo tipo de funções de
    forma precária há 23, 20, 16, 10, 7 … anos.
    O Estado esconde-se atrás da justificação de que as Estruturas de Missão são
    temporárias e tem tentado dar-lhes uma aparência de legalidade através de
    normativos e de despachos para recorrer de forma sistemática ao trabalho a
    termo..."

    ResponderEliminar
  2. Cada vez nota-se mais o desânimo entre os AT's, com o seu ordenado mísero de 683,13€ ... Não é menosprezando quem recebe o ordenado mínino mas não tarda está equivalente ...

    ResponderEliminar
  3. Cada vez fico mais triste com esta noticia do salario mínimo.
    Não tenho nada contra aumentarem quem ganha menos, ainda mais o salario mínimo.
    Mas como assistente técnica com 15 anos de função publica e estou a ganhar o2º escalão à 11 anos, é muito frustrante e desanimador. sem desprimor para as outras categorias, mas um assistente operacional qualquer dia ganha igual ao assistente técnico.
    Paula Silva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos duas formas de olhar para isto, ou diminuímos as desigualdades, ou vamos mantê-las. Também não me é simpático, ao fim de 10 anos, com um mestrado, e ainda estar na primeira posição de AT, com a agravante de ser muitas vezes chamado a lidar com as novidades tecnológicas, em detrimento de outros, que ganham bem melhor, mas escudam-se atrás da falta de competências. (Raios parta o anterior sistema, em que o ouro valia o mesmo que urina. Governar é isto, é tomar decisões, que podem não ser justas para todos, mas sim para muitos.

      Eliminar
    2. Pouco falta para todos os AO's e AT's receberem o mesmo.

      Eliminar


Agradeço o seu contributo com interesse público e de forma séria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...