quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Desabafos/Comentários Sobre o Processo Avaliação de Desempenho (SIADAP) Pessoal Não Docente nas Câmaras

Chamem a "Polícia"... :)

"Aqui na minha Câmara, porque o processo de avaliação dava muita chatice, resolveram chamar todo o processo de avaliação para debaixo da alçada dos chefes de divisão (não temos departamentos). Como os avaliadores são pessoas muito ocupadas, deram-se ao luxo de inventar um novo interveniente no processo de avaliação. Trata-se da figura do Coadjuvante do Avaliador. Intervém nas entrevistas e no processo de avaliação em todos os momentos quando tal não está previsto legalmente. O que está previsto é que: "O superior hierárquico imediato deve recolher e registar os contributos que reputar adequados e necessários a uma efectiva e justa avaliação, designadamente quando existam trabalhadores com responsabilidade efectiva de coordenação e orientação sobre o trabalho desenvolvido pelos avaliados". Que é diferente de ter um avaliador intermédio. Para cúmulo, estes coadjuvantes/informadores concorrem na mesma quota dos avaliados.
2+2=4 certo?
E o avaliador fica desresponsabilizado pois fundamenta a sua avaliação por intermédia pessoa quando o espírito da lei é o de promover a avaliação por contato direto. Se assim não fosse porque mencionaria a lei que "A avaliação é da competência do superior hierárquico
imediato ou, na sua ausência ou impedimento, do superior hierárquico de nível seguinte..."?
Enfim, mais uma aberração do SIADAP!"


1 comentário:


Agradeço o seu contributo com interesse público e de forma séria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...